Um fim de semana em Março

[tweetmeme source=”catroga”]

Tive um fim de semana em cheio.

1. No Sábado, um encontro há muito pensado para reflectir sobre as potencialidades de uma cidade, Viana do Castelo, em áreas como marcas, tendências, inovação e sustentabilidade.

O evento foi organizado pela equipa que gere a rede social Vianenses.com e teve como ilustres provocadores: Carlos Coelho, Luís Rasquilha, Francisco Laranjeira, Filipe Silva e Miguel Afonso dos Santos.

Refrescante, provocador e em alguns momentos, inesquecível. Deixou “marcas” e vai repetir-se…

2. O (mau) futebol que se pratica em Portugal tem outros benefícios sociais para os quais despertei no Domingo. Descobri que tenho “amigos” com os quais não posso contar e acrescentei mais alguns pela elevação.

Andei demasiado tempo a exultar a beleza das vitórias esquecendo-me por completo de como se fica frágil nas derrotas. No desporto(?) como na vida, é tudo uma questão de perspectiva. Para mim, sempre pela positiva.

3. Em ambas situações aprendi que a mesquinhez e a raiva reforçam o meu optimismo.

NOTA: De louvar a iniciativa “Limpar Portugal” que gerou toneladas de resultados, também neste fim de semana. Podiam ter adiado 2 dias e começavam hoje no Algarve, subindo até ao Porto…

seguintes…

Aposto que estranhavam não ler aqui nada sobre futebol. Pois é, não tem havido muito para dizer. Com ou sem apito o FêCêPê redefine a palavra “rotina” gerando consenso até nos mais fervorosos rivais.  Arrisca o Tri com bocejos no sofá.