Vendo família inteira! (SOLD OUT!)

Vendo família inteira! (SOLD OUT!)

Calma. Estamos a falar de smartphones OnePlus. E dos bons!

São todos Android, sequenciais na construção (1, 2, X), da marca OnePlus e já serviram este lar. Está na hora de passar a felicidade a outros (até porque a gaveta dos telemóveis já está cheia).

Quem me conhece sabe bem como “trato” a minha tecnologia. Sou obcecadamente cuidadoso com tudo. Portanto podem assumir já a palavra “imaculado” para definir o estado de cada um destes modelos.

Primeiro, está o OnePlus One. O primeiro mito. Suei estopinhas para conseguir o convite que me levaria a conhecê-lo passadas tantas semanas de espera. Uma raridade de performance e construção. E agora promovido a raridade de mercado porque já não se fabrica. Aquilo que em marketing se define como “oportunidade única”.

UPDATE: já foi vendido.


Depois comprei o OnePlus 2. Simplesmente incrível. E continua incrivelmente impecável para servir o mais exigente dos utilizadores. Uma verdadeira pechincha, só porque estou disponível a olhar para outro modelo, o Google Pixel.

UPDATE: já foi vendido.


Por fim, a minha jóia da coroa, o OnePlus X. Lindo, maravilhoso, do tamanho de um iPhone 6 mas todo em vidro e metal à volta <3. A OnePlus excedeu-se neste modelo. Vai custar-me horrores vendê-lo mas o tempo cura tudo (espero).

UPDATE: já foi vendido.


Espero também que possam recomendar este post a alguém que ainda esteja perdido à procura do smartphone ideal. Sejam amigos e façam alguém feliz!

Por fim, quero deixar uma nota aos gulosos. Sim, vocês sabem quem são. Os gulosos da tecnologia. Os que querem tudo,e querem agora. Podem ficar com os 3 modelos, completos e desbloqueados, por apenas €757. Pelo valor de um iPhone semi-novo podem levar 3 smartphones incríveis!

Leram bem. A “família” custa €857 mas eu estou disposto a fazer um desconto para espalhar o amor <3.

Em resumo, podem clicar ou partilhar os seguintes links:

Comprar OnePlus 1 (UPDATE: já foi vendido) 

Comprar OnePlus 2 (UPDATE: já foi vendido)

Comprar OnePlus X (UPDATE: já foi vendido)

Comprar a “Família” (UPDATE: a família está entregue. )

PS: o Natal está à porta mas este post foi uma coincidência. Vamos a isso!

 

 

Os números de 2010

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Este blog é fantástico!.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um Boeing 747-400 transporta 416 passageiros. Este blog foi visitado cerca de 2,400 vezes em 2010. Ou seja, cerca de 6 747s cheios.

Em 2010, escreveu 19 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 138 artigos. Fez upload de 15 imagens, ocupando um total de 3mb. Isso equivale a cerca de uma imagem por mês.

O seu dia mais activo do ano foi 5 de Março com 45 visitas. O artigo mais popular desse dia foi A Optimus tem um problema.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram superbock.pt, twitter.com, facebook.com, google.pt e Google Reader

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por phoenix ctt, estatisticas facebook, facebook estatisticas, estatisticas facebook portugal e estatísticas facebook

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

A Optimus tem um problema Março, 2010
6 comentários

2

Estatísticas demográficas do Facebook relativas a Portugal Fevereiro, 2009
1 comentário

3

O que os portugueses querem Abril, 2010
1 comentário

4

iPad Revolution Janeiro, 2010

5

TrendsSpotting’s 2010 Social Media Influencers – Trend Predictions in 140 Characters Janeiro, 2010

Upload Lisboa em versão vitaminada

O Upload Lisboa está de regresso agora em formato vitaminado, com duas edições distintas, a acontecer em dois dias igualmente diferentes: 11 de Dezembro a versão Basic e dia 15 de Dezembro, a Pro.

UploadLisboa 2010

O evento, organizado por Virginia Coutinho, Bruno Beaumont (e um tal de Nelson Pimenta), pretende elevar a conversa sobre comunicação na era digital e promover a discussão sobre estratégias, negócios, comportamentos e tendências online.

Para isso conta com a presença de ilustres oradores: Brian Solis, Carlos Merigo, Eurico Nobre entre outros nomes ligados ao panorama digital de hoje.

Até 4 de Dezembro podem reservar a vossa inscrição no site oficial.

Para acompanhar as novidades, nada melhor que o twitter, facebook e os artigos no blog.

Depois do sucesso de 2009, qual é a dúvida?

I like Fabia! (article in pt)

Eu gosto de descontos. Promoções e descontos. E não sou o único.

Segundo a eMarketer.com, a principal razão para se “gostar” de uma marca, especialmente nas redes sociais, é a de receber descontos e promoções em troca. A terceira envolve amostras e cupões. Entre estas duas fica a nossa devoção (afinal de contas, antes de pedir seja o que for, dita a tradição que é preciso dar um pouco de “graxa”).

Em troca, parecemos sempre dispostos a partilhar as novidades. E este comportamento já interessa às marcas, e muito.

The more you like the less you pay
Imagem recortada de: http://www.fabia-ilike.be/

Foi o que fez a Skoda na Bélgica. A campanha foi baseada no modelo de leilão comunitário.

É apresentado um automóvel, um Skoda Fabia, que pode ser comprado a qualquer altura ao preço que estiver cotado. Para isso temos de pedir ajuda aos nossos amigos no Facebook: quanto mais “Likes”, menos se paga.

Um excelente exemplo de como se pode ganhar reputação com uma proposta irrecusável: com desconto.

Está preparado para ouvir?

Listen
Imagem: http://www.ilisten.com/

A web social chegou, marcou e está para durar.

Nunca antes a frase “pôr a conversa em dia” esteve tão acertada. Pois é disso que se trata, “conversa”. E “conversa” implica algo que as marcas não estão habituadas a fazer, “ouvir”.

É um pouco como na vida real. É feminino. Ouvir primeiro. Ouvir muito, com atenção. Para que serve? Para aprender a responder…

E responder sem gritar. Gritar está “demodé” e já poucos ligam. A não ser que o megafone que usa lhe tape a vista e isso não seja claro.

A web social é como aqueles tablóides cor de rosa. Cheios de boatos, meias-verdades e certezas. Alguns merecem resposta. Outros não.

De qualquer forma, está preparado para responder? 

Bases de dados ilegais

Logo Pixmania

E se, de repente, receber um chorrilho de telefonemas de cariz comercial sem saber bem como conseguiram obter o seu número de telemóvel, até agora privado? (Ex: Seguradora Alico)

Já sabe a resposta?

Veio de uma “base de dados legal“. Pode ter deixado escapar aquele famoso “last click” num qualquer questionário de registo online, onde se escolhe “não quero receber contactos comerciais da empresa xxx e/ou seus parceiros” ou então, pura e simplesmente, é cliente da pixmania.

Ficam já a saber que, ao registarem-se no site da pixmania estão a autorizar, de forma automática, essa empresa a divulgar os seus dados pessoais. Isso mesmo. Aliás está explícito nas condições gerais do site, ponto 15.

Pixmania - Opções de comunicação
Opções de comunicação

Descobrir a forma mais indicada para editar/remover os nossos dados pode tornar-se um verdadeiro labirinto, por isso aconselho utilizarem o número do call center e falar sem rodeios: 808 20 33 11.

Suposta área pessoal
fig.1 - Pix & Eu: A suposta área pessoal

A resolução fica a um telefonema de distância mas tem implicações curiosas. Removendo a conta, deixa de poder fazer encomendas na loja online.

Um novo registo reinicia o ciclo, colocando os nossos dados novamente em risco.

Pessoalmente, optei por manter a minha privacidade intacta. Não vou fazer compras na pixmania durante muito tempo. É uma questão de princípio.

Um conselho para os mais críticos: utilizem as ferramentas legais ao vosso dispor.

Podem fazer queixa no site da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) e contribuir para uma internet mais justa, livre de abusos.

Já fiz e resulta.

UPDATE[18 Agosto 2010]: O Banif também comprou esta base de dados. Contactou-me ontem para me oferecer um cartão Gold, sem custos e ainda incluia uma máquina de café…

Ning: Não há serviços grátis

[tweetmeme source=”catroga”]

Ning acaba com acessos gratuitos
Ning acaba com acessos gratuitos

O novo CEO Jason Rosenthal anunciou, no passado dia 16 de Abril através do blog oficial , o fim do serviço grátis da “rede” de redes sociais Ning.com.

Com mais de 20 milhões de utilizadores por mês(!) a empresa iniciou um processo de cortes nos custos que incluem despedimentos.

Jason diz que 75% do tráfego é gerado por utilizadores com subscrição de serviços pagos e que pretende que estes tenham um serviço mais eficaz.

A partir do dia 4 de Maio serão revelados os novos preços e serviços para os quais os utilizadores têm de migrar.

A notícia não seria importante se não fosse considerada a posição dos tais 25% de utilizadores do ning. A grande maioria é composta por organizações humanitárias sem qualquer tipo de financiamento e que vêm agora os seus objectivos em risco. Muitas admitem fechar mas todos lamentam a decisão. A maioria vai manifestar-se ruidosamente. Basta ler o rol de comentários já escritos em resposta ao post do CEO.

A lição a reter é que os modelos de negócio freemium funcionam todos de forma semelhante. Mais cedo ou mais tarde os financiamentos das startups acabam e os negócios têm de escolher entre a rentabilização ou o encerramento.

Se são fãs da gratuitidade vão ter de lidar com este tipo de situações.

Para as marcas, aconselho a não “apostarem tudo no mesmo cavalo“. Mantenham uma forte, mas controlada, presença online. Se quiserem reduzir custos, apostem no Open Source.